Blog do Juares | O que é melhor: falar ou ouvir?

Camaquã
11:05
21/08/2017

Blog do Juares | O que é melhor: falar ou ouvir?

Redes Sociais

Facebook Twitter RSS Contato
OS MELHORES FLASHBACKS!
Anunciantes Blog do Juares

Colunistas

Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Douglas Ebel Klug - Poeta da Vida. "A alma simplesmente escreve o que o coração dita".

O que é melhor: falar ou ouvir?

26/04/2017 | 21h15 | Fonte: Douglas Ebel Klug / Imagem Google
Compartilhe:

Li no jornal Cidades de Porto Alegre uma matéria que destacava a inauguração de um Centro de Valorização da Vida. Visando a prevenção do suicídio essa associação de voluntários presta serviço de atendimento emocional através do telefone. O objetivo desse trabalho é focar numa escuta amorosa, afetiva, sem julgamento. Uma escuta onde o outro ser humano pode desabafar e renovar a sua saúde mental.

Uma pessoa que está deitada no leito do hospital, sofrendo com a dor física, ela muitas vezes precisa desabafar e contar para uma outra pessoa toda a mágoa que está guardada no coração. E muitas pessoas sofrem mais com a dor da alma do que com a dor física. A culpa, a raiva, o ódio são sentimentos que nos acompanham ao longo de nossas vidas. Muitos sofrem com o arrependimento que carregam junto consigo. Mas se alegram quando ouvem que todos os seus pecados são perdoados. O sentimento de culpa e ódio são substituídos pela virtude e pelo afeto quando ouvem alguém dizer que as amam.

Você já parou para pensar quantas vezes você desabafou? Quando você se machucou – por exemplo, bateu o joelho ou a perna no canto do sofá ou do armário, ou quando você deu aquela martelada no dedo, o que foi exatamente que você xingou naquele momento? (não precisa responder) – Bem, você colocou para fora aquela sua raiva naquele instante. E agora quantas outras vezes você desabafou? Você já chorou alguma vez? Chorar faz bem, tanto para a alma como para o corpo. Jesus disse no sermão do monte: “Bem aventurados, ou seja, felizes são os que choram, pois serão consolados” (Mt 5.  ).

Nós seres humanos precisamos desabafar. Colocar para fora aquilo que nos faz mal. Tirar para fora o que nos deixa irritados e angustiados. Dizer o que nos preocupa. Precisamos muitas vezes de alguém que nos escute. Que nos ouça. Que esteja ao nosso lado. Mas precisamos também ouvir o que Deus tem a dizer para nós. Precisamos dar ouvidos a sua Palavra que nos questiona, orienta, liberta, anima e guia pelas estradas da vida. Deus quer que nós ouçamos aos seus ensinamentos. No batismo de Jesus e depois no monte da Transfiguração, se referindo a Jesus, Deus em uma voz diz: “Este é meu Filho querido, que me dá muita alegria, a Ele OUVI”. Por isso nós temos a igreja, o Pastor, a Bíblia, os hinos para nos falar a respeito da boa notícia da Salvação. É a partir da Palavra de Deus que nós recebemos a notícia que os nossos pecados estão perdoados, e que nós estamos Salvos para a vida eterna através da graça e misericórdia de Deus. Além de desabafar, precisamos também, ouvir.

Quando fazemos a nossa oração, nós não ouvimos Deus conversar conosco. Nós contamos para Deus aquilo que está apertando o nosso coração. E Deus como um Pai amoroso, sempre está pronto para nos ouvir e ajudar no que precisarmos. Por isso quando você estiver sofrendo por alguma coisa, conte isso para alguém, procure ajuda. Deus nos deu amigos e família para nos ajudarem nos momentos difíceis e para se alegrarem nos momentos felizes. E Deus promete estar presente ao lado de cada um de nós, protegendo e abençoando seus filhos. Jesus promete dar alívio e descanso aos que estão cansados e sobrecarregados pelas suas pesadas cargas.

Colocar nossas mágoas para fora, só nos trará descanso e tranquilidade. Por isso é bom desabafar. Deus nos deu boca e língua para desabafar. E nos deu dois ouvidos para ouvirmos bem a sua Palavra de salvação. E também para prestarmos atenção quando o nosso irmão desabafar conosco.

Então, o que é melhor: falar ou ouvir? Bem, aprendemos que as duas são importantes, mas precisam ser usadas da maneira correta e para as coisas boas.

Compartilhe:

deixe seu comentário