Blog do Juares | Qual é o seu valor?

Camaquã-RS
11:04
10/12/2018

Blog do Juares | Qual é o seu valor?

Redes Sociais

Facebook Twitter RSS Contato
RELEMBRE OS BONS MOMENTOS
Anunciantes Blog do Juares

Colunistas

Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Douglas Ebel Klug - Poeta da Vida. "A alma simplesmente escreve o que o coração dita".

Qual é o seu valor?

06/05/2018 | 22h47 | Fonte: Douglas Ebel Klug / Foto: Divulgação
Compartilhe:

Qual é o valor de uma caixa de fósforo?

Se você estivesse caminhando pela rua e encontrasse uma caixinha de fósforo, certamente você não iria dar atenção para aquela caixa, para você não ia ter valor nenhum, talvez você até iria chutar aquela caixa para mais longe, pois não há serventia.

Agora se você estivesse numa ilha após um naufrágio, perdido. E a sua única solução para a busca de socorro, seria a fumaça. Mas você não tem nenhuma forma de iniciar o fogo. Então na sua caminhada pela ilha você encontra uma caixinha com apenas um fósforo dentro. Agora qual seria o valor desse fósforo para você? Certamente seria um valor gigantesco, naquela ocasião teria uma grande utilidade. Com ele é possível salvar a sua vida.

Assim é na nossa vida também, você precisa analisar o contexto em que você vive. Talvez muitos estejam te dando valor, mas do jeito deles. E muitas vezes, na nossa correria não conseguimos ver que o outro está dando valor sim para nós.  Precisamos contextualizar a realidade que nós estamos vivendo. E você precisa entender uma coisa: Não é porque os outros não te valorizam, que você não tem valor. Você tem um grande valor sim. E este valor irá existir sempre na tua vida. É necessário contextualizar. E é necessário você se valorizar.

Vejam que interessante. Na sociedade em que estamos vivendo hoje, e diante da ganância do ser humano, muitas pessoas irão tentar tirar de você aquele reconhecimento que você deveria ter. Por exemplo: nós conhecemos o fósforo como sendo o palito, mas na realidade o fósforo mesmo está do lado de fora da caixa, naquela lixa onde nós riscamos o palito. No palito está apenas a pólvora, que com o atrito com o fósforo, surge o fogo.

Vemos então que quem leva o atrito, quem se expõem diante dos problemas, diante as dificuldades é o fósforo. E ele ainda fica no meio de caquinhos de vidro.

O palito só leva a fama, o brilho e ainda fica escondidinho dentro da caixa, protegido e só saí dali quando tem que brilhar.

Assim são muitas pessoas. Só querem sair de dentro da caixa, da proteção e do conforto quando tem que brilhar. Mas esquecem que quem dá o brilho é o fósforo. E também esquecem que para brilhar é necessário sair de dentro da caixa.

Todos nós temos um grande valor na nossa vida. A pergunta que devemos fazer é: eu quero ser um fósforo ou um palito? Mas, lembre sempre de uma coisa: o brilho do palito é passageiro, logo ele apaga, e já não existirá mais nem o palito. Mas o fósforo permanecerá ali pronto para enfrentar a próxima.

Nós devemos nos valorizar. Cuidar da nossa vida, porque nós somos importantes, e temos grandes chances de crescimento no nosso trabalho. A nossa profissão é importante.

Vejam que diante de Deus todos nós somos importantes também, porque Deus conhece cada fio de cabelo que temos em nossa cabeça, conforme Mt 10.30. E Deus capacita a cada um de nós diante do nosso trabalho, nos chama e nos dá diferentes dons. Vamos sempre dar o melhor de nós nas nossas atividades.

Em Efésios 6:7-8:“Sirvam aos seus senhores de boa vontade, como servindo ao Senhor, e não aos homens, porque vocês sabem que o Senhor recompensará cada um pelo bem que praticar, seja escravo, seja livre.” Após servir de boa vontade, recompensa sempre virá.

Continuemos sempre nos valorizando. Tendo a certeza de que o nosso trabalho é de grande valia e é importante. E que Deus sempre nos capacita. Seja um fósforo. Trabalhando em equipe e servindo de boa vontade você sempre irá brilhar com mais intensidade. E esse brilho não se apagará. Amém!

Compartilhe:

deixe seu comentário