Blog do Juares | Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Camaquã
11:08
21/08/2017

Blog do Juares | Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Redes Sociais

Facebook Twitter RSS Contato
OS MELHORES FLASHBACKS!
Anunciantes Blog do Juares

Colunistas

Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Douglas Ebel Klug - Poeta da Vida. "A alma simplesmente escreve o que o coração dita".

Sonhar é Aprender e Ser

09/02/2015 | 19h05
Compartilhe:

“É um só e o mesmo Espírito quem faz tudo isso. Ele dá um dom diferente para cada pessoa, conforme ele quer” 1 Coríntios 12: 11

Deixar de sonhar, é uma parte do Futuro que deixa de existir. No mundo cada pessoa tem um sonho, muitas vezes enfraquecemos diante da vontade de realizar esse sonho, ficamos com medo por diversos percalços que se dirigem ao nosso encontro, mas o mais importante é a fé, a determinação, é andar a frente desse sonho sem impor limites, mas criar novos começos e fazer com que os obstáculos que encontramos no caminho sejam escadas onde possamos subir e nos tornarmos leves realizadores de um mero e significante sonho de nossas vidas.

A realização de um sonho é viver por um ideal, lutar por ele, é criar edifícios, conquistar novos talentos e amizades. E quando realizado o sonhador poder continua vivendo naquela quimera, não acreditando na concretibilidade daquele sonho. Sonhar não é viver para ganhar fama ou lucro. Sonhar é conquistar a vida, num sentido de aprender e ser.

Você que hoje vive por um ideal, desistir dele seria como se perder em uma enorme cidade sem mapa e sem amigos... seria como um futuro sem começo, sem expectativas. Sonhar é acreditar nas suas potencialidades, criar pontes que unem dois elos tão distantes: o possível e o ser humano.

O sonho

Pus meu sonho num navio,

E o navio no mar.

O mar era um rio

E meu sonho era um imenso cantar.

O navio muito longe navega

Passa geleira, passa praia e ultrapassa ondas.

Aquele navio meu sonho carrega

Em uma viagem onde as felicidades são longas.

Meu sonho era tratado como rei

Estava no trono de todo navio,

Eu sou seu escravo, e por isso tudo lhe farei.

Esse sonho a todos alegrava

O coração mais triste sorria,

Era meu sonho que num navio navegava.

Poesia Publicada no livro “Um Sonho Possível” de Douglas Ebel Klug

Compartilhe:

Por que as pessoas GRITAM?

29/01/2015 | 10h44
Compartilhe:

Um dia, um mestre indiano, preocupado com o comportamento dos seus discípulos, que viviam aos berros uns com os outros, fez a seguinte pergunta:

- Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas ou quando não se entendem?

- Gritamos porque perdemos a calma - disse um deles.

- Mas por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado? - questionou novamente o pensador.

- Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça - retrucou outro discípulo.

O mestre volta a perguntar:

- Não é possível falar com a outra pessoa em voz baixa?

Os alunos deram várias respostas, mas nenhuma delas convenceu o velho pensador, que esclareceu:

- O fato é que quando duas pessoas gritam é porque, quando estão aborrecidas, seus corações estão muito afastados. E, para cobrir esta distância, precisam gritar para que possam escutar-se mutuamente.

Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão de gritar, para que possam ouvir umas às outras,por causa da grande distância.

E continuou o sábio:

- Por outro lado, quando duas pessoas estão enamoradas, não gritam; falam suavemente. Por quê?

Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena. As vezes, seus corações estão tão próximos que nem falam, somente sussurram. E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, o que basta. Seus corações se entendem. E justamente isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.

Por fim, o pensador conclui, dizendo:

- Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará o dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta.

A. D.

Pela longanimidade se persuade o príncipe,

e a língua branda amolece até os ossos.

Provérbios 25.15

Compartilhe:

O sonho e a poesia

21/01/2015 | 08h48
Compartilhe:

Sonho em como é bom ser feliz,

E nunca está felicidade deixar.

Uma poesia que nunca fiz,

Desejo para sempre declamar.

Sonho uma poesia não escrita.

E vivo um sonho que nunca foi vivido.

Que o sonho a poesia transmita.

Um amor bem diferente ao amor já existido.

Poesia do verbo sonhar.

Para sempre sonharei.

Um dia vou te encontrar

E nunca mais te deixarei.

Poesia do sonho meu

Lindo verde, lindo campo,

Um poeta e um verso como seu

Não existe ser humano em pranto.

Sonhar uma poesia

É conhecer uma nova vida:

Libertar-se do que de ruim faria

E a solidariedade dar partida.

Já disseram que “La vida és un poema”

Creio que é verdade

Poesia e amor da vida formam o lema

De que só Dios é o Pai da eternidade.

- Douglas Ebel Klug -

Compartilhe:

A Vida e a Viagem de Trem

12/01/2015 | 08h58
Compartilhe:

A vida não passa de uma viagem de trem, cheia de embarques e desembarques, alguns acidentes, agradáveis surpresas em muitos embarques e grandes tristezas em alguns desembarques.

Quando nascemos, entramos nesse magnífico trem e nos deparamos com algumas pessoas, que julgamos, estarão sempre nessa viagem conosco, nossos pais.

Infelizmente isso não é verdade, em alguma estação eles descerão e nos deixarão órfãos do seu carinho, amizade e companhia insubstituível. Isso porém não nos impedirá que durante o percurso, pessoas que se tornarão muito especiais para nós, embarquem. Chegam nossos irmãos, amigos, filhos e amores inesquecíveis!

Muitas pessoas embarcarão nesse trem apenas a passeio, outras encontrarão no seu trajeto somente tristezas e ainda outras circularão por ele prontos a ajudar quem precise.

Vários dos viajantes quando desembarcam deixam saudades eternas, outros tantos quando desocupam seu assento, ninguém nem sequer percebe.

Curioso é constatar que alguns passageiros que se tornam tão caros para nós, acomodam-se em vagões diferentes dos nossos, portanto somos obrigados a fazer esse trajeto separados deles, o que não nos impede é claro que possamos ir ao seu encontro. No entanto, infelizmente, jamais poderemos sentar ao seu lado, pois já haverá alguém ocupando aquele assento.

Não importa, é assim a viagem, cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperas, despedidas, porém, jamais, retornos. Façamos essa viagem então, da melhor maneira possível, tentando nos relacionar bem com os outros passageiros, procurando em cada um deles o que tiverem de melhor, lembrando sempre que em algum momento eles poderão fraquejar e precisaremos entender, porque provavelmente também fraquejaremos e com certeza haverá alguém que nos acudirá com seu carinho e sua atenção.

O grande mistério afinal é que nunca saberemos em qual parada desceremos, muito menos nossos companheiros de viagem, nem mesmo aquele que está sentado ao nosso lado. Eu fico pensando se quando descer desse trem sentirei saudades. Acredito que sim, me separar de muitas amizades que fiz será no mínimo doloroso, deixar meus filhos continuarem a viagem sozinhos será muito triste com certeza... mas me agarro na esperança que em algum momento estarei na estação principal e com grande emoção os verei chegar. Estarão provavelmente com uma bagagem que não possuíam quando embarcaram e o que me deixará mais feliz será ter a certeza que de alguma forma eu fui um grande colaborador para que ela tenha crescido e se tornado valiosa.

Amigos, façamos com que a nossa estada nesse trem seja tranquila, que tenha valido a pena e que quando chegar a hora de desembarcarmos o nosso lugar vazio traga saudades e boas recordações para aqueles que prosseguirem a viagem.

(AD)

Compartilhe:

O livro que todos nós escrevemos

05/01/2015 | 09h24
Compartilhe:

“Tudo neste mundo tem o seu tempo, cada coisa tem a sua ocasião”. Eclesiastes 3.1

Mais um ano que passou.

Alegrias, magoas e emoções.

Um ano que ficou

Apenas nas imaginações.

Um livro que se fechou,

Mas outro que irá se abrir.

Um volume que terminou.

Mas uma coleção que não deixa de existir.

Que neste novo volume

A história seja muito mais bela.

Que em cada canto sempre há um vagalume

Piscando através da janela.

Que este livro traga

Os poemas do amor

Deixando de lado a magoa

Sendo consolador.

Que a saúde tenha várias estrofes

Respeitando a dor.

Mas que as esperanças sejam fortes

Evitando o tremor.

Que não falte felicidade.

Nem romances, por favor.

Os sonetos da prosperidade

Se enfeitem em formato de uma flor.

Que o coração suavize o cantar

Que todos possam algo aprender

Que os poetas possam se inspirar

Para que ninguém deste livro possa se perder.

Feliz 2015 com Jesus!

Compartilhe: