Blog do Juares | Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Camaquã-RS
01:11
14/11/2018

Blog do Juares | Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Redes Sociais

Facebook Twitter RSS Contato
RELEMBRE OS BONS MOMENTOS, CLIQUE AQUI! BJ RÁDIO WEB
Anunciantes Blog do Juares

Colunistas

Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Douglas Ebel Klug - Poeta da Vida. "A alma simplesmente escreve o que o coração dita".

Hoje o tema é Liberdade

12/11/2018 | 10h06
Compartilhe:

Hoje, no Brasil, comemora-se o Dia Nacional da Liberdade. A data foi escolhida porque em 12 de novembro de 1946, em São João del-Rei, MG, Joaquim José da Silva Xavier (o Tiradentes) foi batizado. Tendo sido instituída nacionalmente em 2015, poucos conhecem essa comemoração. Mas o batismo é algo bem conhecido e tem sido administrado na igreja cristã desde que foi instituído por Jesus. E traz uma liberdade que nenhum país ou sistema de governo podem dar: a liberdade do perdão, de termos paz com Deus por meide Jesus. “Pois, por meioda fé em Cristo Jesustodos vocês são filhos de Deus. Porque vocês foram batizados para ficaremunidos com Cristo e assim se revestiram com as qualidades do próprio Cristo” (Gálatas 3.27). “Assim, quando fomos batizados, fomos sepultados com Ele (Cristo) por termos morrido junto com Ele. E isso para que, assim como Cristo foi ressuscitado pelo poder glorioso do Pai, assim também nós vivamos uma vida nova” (Romanos 6.4). No Dia Nacional da Liberdade, lembre-se também da liberdade que Deus nos dá. 

Oração: Pai, obrigado por teu cuidado em me dares a vida nova em Jesus, a vida de liberdade. Lembra-me de valorizar a tua ação em minha vida diariamente. Guarda e proteja mais esta semana que inicia em nossas vidas. Sob a tua graça e teu amor. Em nome de Jesus. Amém. 

Leia em sua Bíblia Romanos 6.1-11

A todos as mais ricas Bênçãos de Deus ao longo desta semana.

Lei 13 117/2015 Dia Nacional da Liberdade: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/L13117.htm .
Compartilhe:

Você está convidado para a festa – Mt 22.1-14

13/07/2018 | 23h09
Compartilhe:

O texto do capítulo 22 do Evangelho de Mateus nos traz a terceira parábola, durante os últimos dias de Jesus em Jerusalém. A parábola dos filhos desiguais (21.28ss) e a parábola dos lavradores maus da vinha (21.33ss) tinham repreendido os líderes porque eles estavam se “esquivando” da exigência de Deus, tentando escapar das leis. A parábola das bodas, da festa, levanta a acusação muito mais grave de que os líderes do povo estão recusando o convite de Deus.

Essa parábola compara o Reino do Céu a uma festa de casamento preparada por um rei ao seu filho. Na história, os convidados decidem rejeitar o convite na última hora, desprezando o rei e seu filho. Por conta disso, o rei decide estender o convite a qualquer pessoa, seja ela boa ou má, a fim de encher o salão de festas.

Esta parábola está nos ensinando a respeito da festa que Deus tem preparado para os seus convidados. Quando chegar o grande dia, aqueles que são amigos do noivo Jesus serão recebidos no salão de festas da mansão de Deus para celebrar e se alegrar, desfrutando da abundante fartura que há na presença de Deus. O problema é que, embora todos gostem de uma boa e divertida festa, muitos rejeitam o convite de Deus. Alguns nunca quiseram ser amigos de Jesus, e outros até parecem ser por um tempo, mas mudam de ideia e decidem deixá-lo para trás.

São muitas as desculpas que as pessoas dão. O convite foi feito, “tudo esta pronto, vinde para a festa (v.4); mas o texto nos diz no versículo 5 e 6: “Eles, porém, não se importaram e se foram, um para o seu campo, outro para o seu negócio; e os outros, agarrando os servos, os maltrataram e mataram”. Vejam que até os servos que estavam a serviço do rei, convidando as pessoas para a festa, eles foram maltratados e mortos. Mas o rei insiste, enviou novamente servos para convidar todos que acharem pelas ruas, encruzilhadas, sejam pessoas boas ou más. Assim a sala do banquete da festa, ficou cheia de convidados.

Deus não desiste de fazer a festa e não desanima com a rejeição. Ele está decidido a encher o salão de pessoas, e por isso convida todas as pessoas para participarem e se alegrarem na presença de Jesus. E o interessante disso tudo é que o próprio Deus providencia “a roupa de festa” adequada para os convidados: o perdão dos pecados e a comunhão com Ele que temos por meio da fé na salvação que Jesus nos deu. Vejam que a partir do versículo 11 havia na festa um homem sem a roupa nupcial, sem roupa de festa: 11 Entrando, porém, o rei para ver os que estavam à mesa, notou ali um homem que não trazia veste nupcial 12 e perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? E ele emudeceu. 13 Então, ordenou o rei aos serventes: Amarrai-o de pés e mãos e lançai-o para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes”. Sem a roupa, ou seja, o perdão dos pecados e comunhão com Cristo Jesus, não há como participar da Grande Festa com o nosso SENHOR e Criador.

Você está sendo convidado para festejar para sempre na presença de Deus! Jesus, o seu amigo, até já pagou o preço da sua roupa de festa. Prepare-se para deixar para trás todas as tristezas e preocupações. Porque a sua fé em Cristo te dará a cora da Vida Eterna.

O livro de Apocalipse 19.17-18 nos traz o seguinte texto:

“17Então, vi um anjo posto em pé no sol, e clamou com grande voz, falando a todas as aves que voam pelo meio do céu: Vinde, reuni-vos para a grande ceia de Deus, 18 para que comais carnes de reis, carnes de comandantes, carnes de poderosos, carnes de cavalos e seus cavaleiros, carnes de todos, quer livres, quer escravos, tanto pequenos como grandes”.

Novamente um convite para uma festa com Deus. E vejam que esta festa é nobre e perfeita, há um banquete com alimentos nobres. E o convite se estende a todas as pessoas, quer sejam livre ou escravos, pequenos ou grandes, todos são convidados a participar. Você é um convidado especial a participar. Porque Deus ama a todos de igual modo e quer que todos estejam com Ele na eternidade. Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu único Filho, para que todos tenham a vida – Jo 3.16.

“O céu é um lindo lugar, Cheio de graça sem par. Meu Jesus eu irei avistar, é lá que eu irei morar. Amém!

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e mentes sempre voltados para Cristo Jesus, o nosso Senhor e Redentor. Amém!”

Douglas Ebel Klug

Compartilhe:

Permissão de Deus

25/06/2018 | 22h06
Compartilhe:

Silêncio! Fique Quieto! (Mc 6.39b)

Medo é um sentimento que assola a maioria dos seres humanos. Sempre ficamos com medo diante de uma nova situação. Ficamos com medo se o Brasil vai perder esta copa. Ficamos com medo diante de um novo emprego. Ficamos com medo diante da crise que afeta todos os brasileiros, pois não sabemos o que irá suceder. O futuro é uma incógnita!

Diante disso, vem o texto base para está mensagem. Jesus e os discípulos estão navegando sobre o mar da Galileia. Jesus sendo o Deus do universo fica tranquilo, ele vai dormir, as ondas estava fortes e quanto mais adentro do mar navegavam mais tenebroso ficava a viagem, pois as ondas só aumentavam, ao ponto delas jogarem água dentro do barco. Quando já não havia solução para eles fazerem algo, correm até Jesus, o acordam e já apavorados, desafiam Jesus para que faça alguma coisa.

Esta história nos mostra o agir do ser humano e o agir de Deus. Duas formas, e por sinal bem diferente sua ação diante da tempestade. Os discípulos, representando os seres humanos, se desesperam, e numa tentativa louca de se salvar começam a fazer algo, até o ponto de perder o controle da situação. Bem normal o agir deles, nós somos assim, queremos fazer de tudo, até as coisas fugirem do nosso controle. Aí nos desesperamos, choramos, corremos, e consequentemente corremos para Deus, na tentativa de que ele faça algo, pois esta é a última esperança que se tem. Quando deveria ser o contrário, ele precisava ser o primeiro que deveríamos buscar quando o mar da vida nos botar medo.

Agora e o agir de Deus? Interessante que Jesus, em nenhum momento faz nada, segundo o texto, já estavam indo a pique até eles irem e acordarem Jesus. Por mais estranho que pareça Jesus estava dormindo, bem tranquilo. Mas ele ali estava! O desespero dos discípulos não ajudou em nada as ondas acalmarem, nem mesmo sua tentativa de tirar a água do barco. Apenas a presença de Jesus fez a diferença!

Em nossa vida, que muitas vezes parece um mar revoltoso, ficamos com medo, gritamos, choramos, brigamos até mesmo com Deus, achando que ele nos deixou, se ausentou, ou não está nem aí. Mas é no silêncio que Deus está, é na dor, é na escuridão. Nós, muitas vezes não o vemos, nem sentimos e nem vemos a solução, mas ele está ali.

E quem diga que ele não permitiu isto acontecer para dar uma sacudida em nós, seus filhos? Pra ver quem está com sua fé firmada nele, quem vai abandonar o barco, simplesmente porque ele está balançando, porque ficou com medo, achou que Deus o abandonou!

O interessante que assim como na vida de Jó Deus permitiu coisas terríveis acontecessem pra simplesmente provar sua fé e o amadurecer espiritualmente, isso foi ao ponto de Jó começar a brigar com Deus, e em seguida Deus faz algumas perguntas pra Jó. (Seque o texto: Depois disso, do meio da tempestade, o SENHOR deu a Jó a seguinte resposta: “As suas palavras só mostram a sua ignorância; quem é você para pôr em dúvida a minha sabedoria? Mostre agora que é valente e responda às perguntas que lhe vou fazer. Eu criei o mundo “Onde é que você estava quando criei o mundo? Se você é tão inteligente, explique isso.

Você sabe quem resolveu qual seria o tamanho do mundo e quem foi que fez as medições? Em cima de que estão firmadas as colunas que sustentam a terra? Quem foi que assentou a pedra principal do alicerce do mundo? Na manhã da criação, as estrelas cantavam em coro, e os servidores celestiais soltavam gritos de alegria. “Quando o Mar jorrou do ventre da terra, quem foi que fechou os portões para segurá-lo? Jó 38.1-8).

Como muitos falam, “Deus colocou Jó debaixo do chinelo,” mostrando que ele não é nada e nada do que faça ou deixa de fazer vai interferir em sua vontade, em sua soberania. Ele é o Todo Poderoso que está no controle de qualquer situação, e ainda nos prova deixando-nos passar por certar tormentas.

Assim como fez com os discípulos, fez com Jó e faz conosco. É ele que tem poder sobre tudo, sobre nós e sobre a nossa situação. Para dar livramento? Nem sempre! Não que ele não tenha poder, mas nem sempre Deus nos quer livrar de certas aflições. Mas fazer-nos crescer e deixar-nos mais fortes espiritualmente e até mesmo emocionalmente. Vale sempre confiar e perceber que Deus está aqui, no controle de nossa situação. Amém.

Rev. Gabriel Boldt

Compartilhe:

O cristão pode protestar?

26/05/2018 | 23h59
Compartilhe:

Caminhões parados e rodovias interditadas. Esta é a cena que toma conta de nosso país, nestes últimos dias. Produtos e outros tantos materiais que não chegam em seu destino final. Muitas são as pessoas afetadas com o fato de protestar. A capacidade de mobilização, seja você contra ou a favor de protestos, impressiona. Mas então surgem duas perguntas: o cristão pode protestar? E o que seria capaz de mobilizar toda a humanidade?

Bem o texto de Pv 29.4 no diz: “Quando o governo é justo, o país tem segurança; mas, quando o governo cobra impostos demais, a nação acaba na desgraça”. Deus capacita diferentes autoridades para governarem o seu país, no entanto nem sempre essas autoridades seguem os preceitos da honestidade e dos ensinamentos cristãos. Assim a ganância e orgulho acabam prejudicando a nação inteira.

Mobilizações e até protestos, assim como guerras são consequências do pecado no mundo, que apontam para o fim total que um dia virá (Mt 24.6-8). Mas, em todo o tempo a atitude do cristão será: orar para que haja PAZ. 1 Tm 2.1-2: “Em primeiro lugar peço que sejam feitos orações, pedidos, súplicas e ações de graças a Deus em favor de todas as pessoas. Orem pelos reis e por todos os outros que têm autoridade, para que possamos viver uma vida calma e pacífica, com dedicação a Deus e respeito aos outros”. E assim também para que o Evangelho de Cristo possa ser anunciado, a fim de que as pessoas tenham paz com Deus, por meio de Cristo Jesus, e vivam em amor a Ele e ao próximo. Que as autoridades possam ouvir esse Evangelho de Salvação e assim governar o país de forma justa e correta.

Felizmente, Deus mobilizou-se ao ver nossa confusão aqui no mundo, enviou o seu Filho Jesus e propõe uma nova história, que caminha para um novo céu e uma nova terra. Lá, neste novo céu e nova terra “ele enxugará dos olhos deles todas as lágrimas. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor. As coisas velhas já passaram” (Ap 21.4).

Assim com o futuro garantido em Cristo, podemos juntos lutar por justiça e relacionamentos mais saudáveis e dignos na economia, na cidade, em casa e na estrada. Toda e qualquer manifestação ou protesto deve sempre servir para promover o bem e o meio de vida. Transmitindo Paz e Amor Cristão.

Que o amor de Deus Pai, nos ajude sempre a promover o bem e o amor, compartilhando a paz de nosso Senhor Jesus Cristo hoje e sempre. Amém!

Compartilhe:

Graças dou por minha mãe – DEK

12/05/2018 | 22h51
Compartilhe:

Letra: Douglas Ebel Klug - 2018

Música: John Alfred Hultman, 1910 – hino Graças dou por esta vida

 

Graças dou por minha mãe

Pelo bem que revelou.

Graças dou por seu amor

E por tudo que ensinou.

Pelas vezes tão sonhadas,

Pelas noites sem dormir,

Pelas preces anunciadas;

Graças dou por minha mãe.

 

Graças pelo olhar sereno

E tão meigo coração.

Estendendo seu carinho

Me livrando da aflição.

Pelas vezes reprendidas

E nas outras que alegrou.

Pela história tão bonita:

Que agora assim contou.

 

Pelo teu lindo sorriso,

E a voz que me orientou.

Pelo amor que é sem medida,

Pela Paz no coração.

Graças dou por minha mãe:

Que assim tanto me amou.

Ao bom Deus que deu a vida,

Sempre graças hei de dar.

Compartilhe: