Blog do Juares | Pedro Pereira pede a expulsão da ministra dos direitos humanos do PSDB

Camaquã-RS
05:48
21/11/2017

Blog do Juares | Pedro Pereira pede a expulsão da ministra dos direitos humanos do PSDB

Redes Sociais

Facebook Twitter RSS Contato
VEM AÍ UMA NOVA PROGRAMAÇÃO, COM CARA NOVA!
Anunciantes Blog do Juares

Notícias - Política

Pedro Pereira pede a expulsão da ministra dos direitos humanos do PSDB

07/11/2017 | 17h45 - Fonte: Luís Gustavo Machado / Foto: Marcelo Bertani | Agência AL/RS
Compartilhe:

O vice-líder da bancada tucana na Assembleia Legislativa gaúcha, deputado Pedro Pereira, solicitou ao presidente nacional interino do PSDB, senador Tasso Jereissati, a expulsão da ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, do partido. Conforme o parlamentar, o pedido se deve a solicitação feita por Luislinda ao governo federal para acumular o salário de ministra com o vencimento de desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça da Bahia.

Pereira classificou como “vergonhoso” o pedido da ministra, tendo em vista que a reivindicação faria com que ela descumprisse o teto constitucional da remuneração dos servidores públicos. “Somando as duas remunerações, o salário de Luislinda chegaria a R$ 61 mil, valor que supera o teto do funcionalismo, de R$ 33,7 mil. O pedido da ministra soa como um deboche ao povo brasileiro, ainda mais quando ela afirma que com o salário que recebe não poderia comprar roupas e alimentos”, disse.

O deputado criticou o argumento de Luislinda, que ao solicitar a agregação de salário comparou sua situação ao trabalho escravo. “Estou indignado com a reivindicação da ministra. O que resta aos brasileiros que recebem salário mínimo de R$ 937,00, ou aos professores, policiais, agricultores e profissionais da saúde que recebem remunerações bem inferiores”, ressaltou.

O parlamentar disse, ainda, que por ser desembargadora aposentada, a ministra estava ciente que ao assumir a pasta dos Direitos Humanos do governo deveria optar pela remuneração que não ultrapassasse o teto constitucional. “Luislinda conhece bem a legislação e mesmo assim afrontou a população, em especial os mais pobres, com esse pedido”, concluiu.

Compartilhe:

comentários