Blog do Juares | Grêmio demora para engrenar, mas goleia o Monagas por 4 a 0 na Arena

Camaquã-RS
06:07
23/09/2018

Blog do Juares | Grêmio demora para engrenar, mas goleia o Monagas por 4 a 0 na Arena

Redes Sociais

Facebook Twitter RSS Contato
QUER MATAR A SAUDADE, ENTÃO OUÇA!
Anunciantes Blog do Juares

Notícias - Esportes

Grêmio demora para engrenar, mas goleia o Monagas por 4 a 0 na Arena

Tricolor teve 1º tempo pouco inspirado, mas deu show na 2ª etapa para conseguir primeira vitória na Libertadores
04/04/2018 | 22h11 - Fonte: Correio do Povo / Foto: Ricardo Giusti
Compartilhe:

O Grêmio demorou para engrenar, mas mostrou toda sua superioridade e aplicou uma goleada sobre o Monagas, nesta quarta-feira (4). A primeira vitória do Tricolor na Libertadores em 2018 veio depois de um primeiro tempo fraco, mas atuação de gala na etapa final, com um 4 a 0 para fazer a festa da Arena. Com o resultado, os gremistas ocupam a vice-liderança do Grupo 1, com quatro pontos, dois atrás do Cerro Porteño, adversário dia 17, pela terceira rodada.

Primeiro tempo

Faltou inspiração e sobraram erros para o Grêmio no primeiro tempo. O Monagas quase marcou na única chance que teve e o Tricolor perdeu duas oportunidades na cara do gol, mantendo um empate desconfortável na Arena. O Tricolor poderia ter aberto o placar logo no primeiro minuto. Cortez lançou Ramiro nas costas da zaga, com a chance de marcar, mas a arbitragem marcou um impedimento de forma equivocada. Na resposta dos venezuelanos, Kannemann errou uma saída de bola e Javier Garcia disparou em direção a área. Com espaço aberto, ele chutou fraco e parou na defesa de Marcelo Grohe.

Aos 13, os gremistas quase anotaram com a bola parada. Luan cobrou escanteio fechado, Geromel tocou de cabeça e sobrou para Kannemann. O zagueiro chutou forte, mas em cima do goleiro Baroja, que defendeu em dois tempos.

O Grêmio tocava a bola na tentativa de superar o ferrolho do Monagas, mas só conseguia jogadas mais agudas pelas laterais e em contra-ataques, arma que quase gerou o gol venezuelano, ironicamente. Aos 26, Kannemann furou em bola e Cadiz recuperou livre. Ele lançou Luiz González, que devolveu na área. Livre, Cadiz cabeceou firme para o gol, mas parou em grande defesa de Grohe.

A equipe tricolor se reorganizou e, antes do intervalo, perdeu mais três chances. Aos 35, Luan lançou Cortez livre na esquerda. O lateral cruzou e Jael fez o corta-luz que deixou Ramiro livre. Na cara do gol, ele chutou fraco e em cima do goleiro. Era a grande chance gremista.

No lance seguinte, Luan recebeu na risca da área e bateu de canhota para defesa de Baroja. Por fim, aos 39, Luan descolou cruzamento para Geromel na área, o zagueiro escorou para Kannemann que, a três passos do gol, bateu mal e isolou pela direita. Fim da primeira etapa, com o placar zerado.

Grêmio volta em 220v no segundo tempo

O intervalo fez bem ao Grêmio. Renato tirou Léo Moura e colocou velocidade com Alisson e, claro, deve ter dado aquela "palavrinha especial" no vestiário. Deu resultado imediato. Logo aos três minutos, Maicon parou em grande defesa de Baroja. Foi Geromel que apareceu feito lateral na direita e fez a assistência para o capitão. Veio o chute forte que o goleirão tirou em escanteio.

Dois minutos depois, Jael voltou a mostrar o grande momento que vive. Cortez recebeu grande bola na esquerda e cruzou no primeiro pau. O centroavante gremista deu um salto para antecipar o zagueiro e com um peixinho corajoso desviou sob as pernas de Baroja para fazer a torcida gremista explodir em festa: 1 a 0.

O Grêmio empolgou e foi buscar mais gols. Aos sete, Luan fez grande jogada dentro da área e conseguiu sair de três marcadores para mandar um chutaço. A bola caprichosamente bateu no poste esquerdo. Everton teria o rebote sem goleiro, mas se atrapalhou e dominou com a mão.

Só que o "Cebolinha" também tinha um momento guardado para ele. Aos 15 minutos, Maicon recebeu de Cortez na quina da área e disparou uma bomba. Baroja deu rebote e Everton apareceu livre para fulminar as redes com o 2 a 0.

Depois disso, só deu Tricolor. Aos 16, Arthur rolou para Jael, que chutou forte, mas errou por pouco o travessão. Aos 28, Jael arriscou uma bomba, numa falta do meio de campo, e quase guardou no canto esquerdo. Mas Baroja chegou nela para tirar de soco. Kannemann também testou bola na trave já na metade final da etapa.

O Tricolor administrava e, mesmo assim, estava muito perto de golear. E a goleada veio. Aos 41, Arthur fez grande passe em diagonal, Luan correu nas costas do marcador e bateu com categoria na saída do goleiro decretando o 3 a 0.

Renato já gesticulava ao lado do campo "acabou". No campo o Tricolor queria mais. Aos 44, o quarto gol veio mostrar toda a diferença entre os times, com o Grêmio fazendo tudo e mais um pouco dentro da área dos venezuelanos. Na linha de fundo, Everton fez uma caneta de letra sobre o adversário e cruzou no poste esquerdo. Cícero cruzou para Alisson, que desviou de cabeça. A bola ficou viva e Cícero entrou com tudo num testaço para anotar o 4 a 0 e fechar a conta.

Compartilhe:

comentários