Geral

Endividamento das famílias gaúchas atinge 67,5% em maio, aponta pesquisa da Fecomércio-RS

Dados divulgados nesta sexta-feira (8) mostram que o percentual ficou em 67,5% contra 71,1% de 2017
08/06/2018 - 09h19min Fecomércio-RS / Foto: iStock Corrigir

O mês de maio apresentou recuo no nível de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) no Rio Grande do Sul se comparado ao mesmo mês do ano passado, conforme pesquisa da Fecomércio-RS. Os dados divulgados nesta sexta-feira (8) mostram que o percentual ficou em 67,5% contra 71,1% de 2017. No entanto, na comparação com abril/2018 (65,7%), o indicador sofreu aumento. De acordo com a pesquisa, essa foi a primeira alta do ano no índice de famílias endividadas na comparação com o mês anterior. A Peic pode ser acessada aqui.

O percentual de famílias gaúchas com dívidas, apesar de mais elevado que a média histórica, ainda permanece em nível confortável. “A recuperação do mercado de trabalho, ainda que com mais força em vagas informais, e a manutenção das taxas de juros em patamares baixos,  contribuem para que a situação não seja considerada crítica”, destacou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

Em maio/2018, houve queda no indicador que mede a parcela da renda comprometida com dívidas, na média em 12 meses, atingindo 31,3%. O tempo de comprometimento da dívida no período de 12 meses apresentou leve redução, para 7,5 meses. O cartão de crédito permanece com o maior peso na formação do endividamento dos gaúchos (82,9%), seguido por crédito pessoal (19,5%), carnês (15,6%) e cheque especial  (9,0%).

O percentual de famílias com dívidas em atraso caiu na comparação interanual, saindo de 36,3% em maio/2017 para 31,6% em maio/2018. De acordo com a pesquisa, a recuperação do mercado de trabalho tem contribuído para que as famílias regularizem as dívidas em atraso. Contudo, o índice daqueles que pagam suas contas após vencimento permanece acima dos dados revelados nas últimas pesquisas. A ocupação em vagas informais e por conta própria, que imprimem certa instabilidade à renda, justificam parte deste cenário.
 
Já o número de pessoas que não terão condições de honrar suas dívidas vencidas no prazo de 30 dias apresentou queda, saindo de 12,1% em maio/2017 para 9,4% em maio/2018. Segundo a pesquisa da Fecomércio-RS, a redução deste percentual está condicionada, entre outros fatores, à melhora do mercado de trabalho, com aumento de pessoas ocupadas.

MAIS NOTÍCIAS

SUPER SÃO JOSÉ
ELETRO CLIC
ADRIANO CONRADO
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
MIX BEBIDAS
PODHIUM
Studio Master
JOMAR GÁS
BLOG DO EVALDO
FUNERÁRIA JARDIM
CIPEX IDIOMAS
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
Jornada Quântica
Vencato Casas
CVC VIAGENS
ROGÉRIO CALÇADOS
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +